Contos eróticos e histórias picantes reais

Esposa safada recebe sua punição

Esposa safada recebe sua punição

By

Quando chegou em casa eu sabia que estava ferrada. Ele disse com uma voz excessivamente doce, “Querida, precisamos ter uma conversa. Venha para a sala, eu tenho algo para te mostrar “.

Eu estava preocupada. Eu sabia que ele sabia alguma coisa. Lhe dei um beijo e disse com minha voz mais suave, “Sim amor, o que é?”

Ele ligou a TV. No vídeo eu estava de joelhos no chão chupando pau de seu melhor amigo. Eu assisti com horror crescente aquele vídeo que estava me mostrando. Estava de quatro, com ele atrás de mim que estava me comendo, eu estava gritando e implorando para me foder mais forte, como um animal.

Seu melhor amigo, Gabriel, me dando palmadas, batendo minha bunda e puxando meu cabelo enquanto ele grunhia como um porco empurrando o seu cacete enorme dentro e fora de mim. Tentei lhe pedir para desligá-lo com uma mão trêmula, mas ele bateu na minha mão. Nós assistimos Gabriel me fodendo por cerca de mais 10 minutos e, em seguida, tirando fora o pau e esporrando em meu rosto e peito.

“Meu amor, eu sinto muito, eu não sei o que deu em mim.” Eu me desculpei com lágrimas escorrendo pelo meu rosto. “Eu amo você, querido.”

Ele se virou para mim, “Não diga a porra de uma palavra.” Tudo o que posso dizer é que você é uma cadela. “Traga sua bunda para o quarto e espere por mim.”

Esperei ansiosamente, querendo saber o que ele tinha à minha espera. Estava no chão. Eu ouvi a porta, e eu corri lá embaixo. Ele tinha um vídeo em sua mão. Ele tinha ficado fora de casa por quase duas horas. Ele rudemente agarrou meu braço e me levou até o quarto e ligou o TV.

“Agora, você vai assistir isso, e depois vou te punir. E se eu ainda não achar que você aprendeu a lição, você vai para rua como a putinha que você é.”

A tela se iluminou. Meu marido estava sentado em uma cadeira e havia uma mulher de joelhos entre as pernas, chupando seu pau. Ela estava devorando-o avidamente, sugando-o todo, colocando-o todo em sua boca até sua garganta. Ele estava segurando a parte de trás da cabeça dela transando com sua boca e gemendo.

Ela chupava suas bolas e continuou chupando o pau até que ele lhe disse de parar. Ele virou-a e vi seu rosto. Era minha irmã. Eu gritei para ele e ele colocou a mão sobre a minha boca. “Cuidado, ou vai fora na rua.”

Fiquei observando. Ela se deitou na cama e ele começou a lamber sua vagina. Ela estava gemendo e pedindo-lhe para fazê-lo mais. Eu comecei a ficar com tesão, mesmo que eu estivesse chateada. Ele começou a esfregar minha buceta através da minha calcinha.

“Veja que puta que você é? Está ficando animada observando-me foder sua própria irmã!”

Logo ele estava transando com ela, foi a experiência mais erótica e dolorosa que eu já tive. Observando o amor da minha vida foder aquela gata da minha irmã. Ele acariciou minha xoxota até que eu estava quase gozando e então ele parou e disse: “Agora vem sua punição.”

punicao-esposaEle me disse para me deitar de bruços no seu colo. Fiz o que ele pediu. Ele puxou minha calcinha para baixo e me disse que se eu queria ficar com ele, eu não tinha permissão de opor resistência ou tentar fugir. Ele me deu uma palmada forte com a mão aberta no meio da minha bunda. No início, não foi tão ruim. Ele dava uma palmada atrás da outra em minha bunda, um pouco em uma nádega, um pouco em outra, um pouco no meio. E minha bunda estava começando a arder.

As lágrimas começaram a fluir até mesmo se minha buceta começou a ficar molhadinha. Nada tão excitante tinha acontecido entre nós por um longo tempo. Eu mexi minha bunda no prazer e na dor. Ele fez uma pausa de um minuto. Ele me fez levantar-se e olhar para minha bunda no espelho. Era toda vermelha. Estava queimando muito, mas a minha xoxota estava mais molhada do que nunca.

“Oh, eu não terminei ainda”, disse ele. “Vamos fazer um vídeo de sua humilhação, para eu mesmo assistir ou para mostrar para meus amigos o que aconteceu contigo quando descobri que você me traiu. Oh, e vou mostrando para Gabriel também, claro.”

Tentei me recusar, mas o olhar em seus olhos, deixe-me sem dúvidas que ele estava falando sério. Fiquei sentada na cama, calada, esperando que ele preparasse o equipamento. Quando ele terminou, ele me fez curvar na cadeira com as mãos no encosto. Ele agarrou minha escova de cabelo e começou a bater minha bunda mais e mais.

Estava doendo muito e as lágrimas corriam livremente. Eu queria que nunca terminasse, e ao mesmo tempo eu queria que acabasse. A dor era quase insuportável, mas, ao mesmo tempo, eu desejava ele mais do que nunca. Eu queria seu caralho dentro de mim.

“Me implora, cadela. Me implorar de te foder. Me fala que eu sou a melhor transa que você já teve. Me fala que Gabriel é a pior transa que você já teve.”

Ele tirou o cinto e começou a golpear mais forte minha bunda que já estava queimando. Meus gritos ecoavam pelo quarto, mas meus dedos tinham encontrado minha buceta e eu estava me masturbando. Eu estava tão animada que não aguantava mais pelo desejo de ele me foder.

“Oh Deus, você é a melhor foda que já tive!” Eu gritei. “Gabriel não é nada comparado com você. Você é a única porra que eu quero. Por favor, me fode gostoso. Eu nunca vou tocar Gabriel novamente.”

De repente, ele parou de me espancar. Ele esfregou minha bunda suavemente, acalmando o ardor. Ele enfiou a pau duro dentro da minha buceta pegando-me por trás. Eu gemia de prazer já gozando. Eu gritei pelo prazer, e ele riu na minha cara.

“Oh veja quanto fácil você é. Eu posso fazer você gozar mesmo quando o seu rabo está em chamas.”

chave-de-coxaEle continuou fodendo minha xoxota, ocasionalmente batendo com a mão minha bunda que já estava vermelho-fogo. Ele tirou seu cacete da minha buceta e me mandou chupá-lo.

“Chupa bebê, saboreia o gosto da sua bucetinha e daquela da sua irmã no meu pau, e é melhor para você chupar bem quanto ela.”

Comecei a chupá-lo. Girando minha língua ao redor de seu pau latejante. Lambia e chupava com toda a vontade que eu podia. Eu não estava tomando seu pau profundo suficiente para ele porque ele agarrou minha cabeça e empurrou seu pau até minha garganta. Quase engasguei com ele, ele o retirou, me deixou recuperar o fôlego e o empurrou novamente dentro minha boca. Ele empurrou todo o caminho até a minha garganta e segurou minha cabeça ali por alguns segundos, gemendo. Minha língua rodou a base de seu pênis furiosamente.

Puta, você e sua irmã são muito boas em pagar boquetes, deve ser por toda a experiência que vocês têm em chupar caralhos.

Ele me pegou e passou seus braços em volta de mim, eu dei uma chave de coxa nele e ele me jogou na parede me foder mais. A parede estava esfregando em minha bunda que estava ardendo, eu gritava meu prazer quando ele me deu uma estocada selvagem. Ele me fodeu em essa maneira por alguns minutos, em seguida, a gente caiu no chão.

Ele abriu minhas pernas e lambeu minha buceta até que eu gozei em sua língua quente, gritando seu nome. Ele deslizou seu pau molhado entre meus seios e começou uma espanhola, me dizendo quanto tesão ele tinha para mim. Seus dedos beliscaram meus mamilos, e ele continuou deslizando seu pau para cima e para baixo. Ele gritou que ele estava prestes a gozar.

Lhe pedi então para me deixar engolir sua porra Ele empurrou seu pau duro na minha boca e imediatamente começou a disparar sua porra em minha boca. Ele espirrou cada gota de porra em minha boca. Eu a segurei toda e lhe mostrei a porra na minha língua, e depois a engoli. Ele me pegou e me levou para a cama.

Eu acho que ele estava satisfeito. Eu sei que eu estava com certeza.

Margie

Sou uma mulher extrovertida, desinibida e sempre aberta a novas experiências. Adoro sexo e fico animada lendo contos eróticos. Gosto de escrever histórias picantes com o pensamento de dar momentos de prazer para o leitor. Alguns contos são experiências reais, outros são o resultado de minhas fantasias e minhas perversões. Estou cadastrada no site de encontros sexocasual.net.br, vem me conhecer se quiser.


Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *